Declaração dos direitos da mulher e da cidadã  Ver em ecrã inteiro

Declaração dos direitos da mulher e da cidadã

4,99 € IVA incluído

Vítima do seu século (...) Olympe de Gouges é guilhotinada a 3 de Novembro de 1793. (...) «Quis ser homem de Estado e parece que a lei puniu esta conspiradora por ter esquecido as virtudes que convêm ao seu sexo.»

Mais detalhes

0001.D04.0002

Vítima do seu século, das suas tomadas de posição contra as derivas da Revolução, Olympe de Gouges é guilhotinada a 3 de Novembro de 1793. Alguns dias depois, a imprensa revolucionária francesa acentua a carga: «Quis ser homem de Estado e parece que a lei puniu esta conspiradora por ter esquecido as virtudes que convêm ao seu sexo.» Subindo ao cadafalso, Olympe de Gouges grita à multidão reunida à volta da guilhotina: «Filhos da pátria, vingareis a minha morte!»

Em cada ano, desde 10 de Dezembro de 1948, o mundo celebra a adopção da Declaração Universal dos Direitos Humanos pela Assembleia-geral das Nações Unidas. (…) A Nova Delphi decidiu publicar a versão portuguesa da Declaração dos Direitos da Mulher e da Cidadã, de Olympe de Gouges, consagrando o segundo número da sua colecção de nome evocador de Pallas Athenas, e este dia de aniversário para o seu lançamento. (…) Não se trata somente de celebrar uma personagem, durante muito tempo ignorada, mas também de considerar o que, no pensamento de Olympe de Gouges, se mantém actual: igualdade das mulheres/igualdade dos sexos, não-violência, justiça social, denúncia da escravatura e do racismo, defesa das minorias…

Christine Escallier (excerto do Prefácio)

ISBN978 989 8407 238
AutorOlympe de Gouges
EdiçãoDezembro 2010
ColeçãoPALLAS ATHENAS - Feminismos
Dimensões240 KB
FormatoObra Digital (eBook)

Sem comentários de clientes de momento.

Escreva um comentário

Declaração dos direitos da mulher e da cidadã

Declaração dos direitos da mulher e da cidadã

Vítima do seu século (...) Olympe de Gouges é guilhotinada a 3 de Novembro de 1793. (...) «Quis ser homem de Estado e parece que a lei puniu esta conspiradora por ter esquecido as virtudes que convêm ao seu sexo.»

Produtos relacionados